domingo, dezembro 20, 2009

Parabéns, minha Mãe

Este sim é um post pessoal, sem ficção, onde as personagens são reais e desempenham o papel de mãe e filha. A diferença é que eu, aqui, para além de sentir também vivo, porque esta é a minha história. Espero que compreendam a diferença ;)

Querida mãe,

Há pessoas que, indiscutivelmente, fazem parte de nós. Sorrimos por ver o seu sorriso e desmoronamo-nos quando sentimos a sua tristeza. Pessoas que estão sempre connosco, estejamos nós onde estivermos. Sentir que alguém faz parte de nós, que nos complementa, nos completa, nos enche de Vida é tão bom. Há quem diga que quem nos ama não nos pode fazer sofrer. A verdade, porém, é que são precisamente as pessoas de quem gostamos que mais nos magoam. A razão é mais simples do que se poderia supor. As palavras só ganham significado por quem as diz. A mesma palavra tem, certamente, uma força diferente conforme a pessoa que a diga. Não me afecta minimamente as palavras maldosas de gente que não me é especial, que desconheço ou por quem não nutro afecto. Mas uma palavra mal dita de quem se Ama? Ai como dói. Magoa. Mata por dentro. E porquê? Porque precisamos tanto do amor dessa pessoa que esquecemo-nos que ela também é Humana, que erra e que não vive neste Mundo exclusivamente para nos agradar. Mas nós, tolos, colocamos num pedestal bem alto todos aqueles que nos preenchem por dentro, consideramos essa gente intocável, seres quase superiores, que têm obrigatoriamente que corresponder às nossas expectativas. Depois... depois a queda é grande, quando nos sentimos desiludidos ou, talvez, envolvidos numa ilusão que, agora, nos faz sofrer.

Este borbulhar de emoções, de afectos, de sonhos, desejos; este conflito interno de querer tanto que o outro nos ame tanto ou mais do que nós o amamos; este acreditar que só os outros nos magoam e só nós temos os valores e as acções perfeitas; este sofrer pelas acções dos outros que nos são queridos; este vibrar intenso com a vida dos nossos amores...

Para tanta, tanta, tanta gente tudo o que acabei de dizer é excessivamente intenso, desnecessário e, para alguns mais radicais, será obsessão ou, até mesmo, de forma extremista, doentio. Ao ponto em que chegámos. Considerar alguém diferente só porque sabe Amar. É triste. É tão triste esta mentalidade de que só Eu sou importante, de que só posso pensar em mim e sofrer por mim. Onde está o altruísmo? Morreu há muito, parece. Por isso, quando vêem alguém tola como eu, riem, fazem troça. E eu sorrio. Sorrio porque sei que, neste caminho que continuo a fazer questão de percorrer, já sei Amar como muita gente não sabe. E é bom. Muito bom, apesar das imensas dores de cabeça que se tem, das imensas lágrimas que se deixa derramar... assim vive-se. Mudar? Não. Simplesmente aprender a ganhar defesas para que as quedas, aquando uma desilusão, não sejam tão dolorosas. E aprender a saber perdoar é divino, por ser tão importante. Perdoar uma, duas vezes é Humano; perdoar repetidamente um mesmo erro é Estupidez.

Há pessoas que queremos ter connosco para toda a nossa Vida – aquela Vida que julgamos ser eterna. Uma dessas pessoas és tu, minha querida Mãe. É impossível imaginar cada vitória sem ti, cada pequena derrota sem ti, sem o teu aparo, o teu apoio, a tua coragem, a tua força. Preciso tanto de ti. Preciso tanto daquela mãe que brincava comigo, ria comigo, partilhava segredos comigo. Preciso tanto daquela mãe que me viu crescer, que me soube amar de braços abertos, de coração aberto. Preciso tanto daquela mãe companheira, sorridente, feliz, doce, optimista. Preciso tanto daquela mãe que fez com que Amasse tanto a minha infância por ter sido tão perfeita. Preciso tanto daquela mãe que irá acompanhar toda a minha vida futura, que fará parte dos meus projectos, que vibrará com eles e sorrirá por ver todos os meus sonhos a ganharem corpo, vida, força!

Minha Mãe...

Saber que à mínima discussão contigo o meu dia está condenado ao fracasso e a uma tristeza que me corrói. E tudo isto porquê? Porque te Amo Tanto. Preciso de ti. Preciso do teu Amor – do Nosso Amor.

Quase três meses e meio sem te abraçar, te tocar, te olhar nos olhos. Uma saudade que me faz crescer e amar-te mais, bem como perceber a importância que tens na minha vida. Como gosto de ti, Chiça!

E hoje, minha mãe, é o teu Aniversário. 20 de Dezembro, e tu sem mim. Cinco dias depois, a 25 de Dezembro, e tu sem mim, e eu sem ti. Mas é tão bom termos esta capacidade de querer aprender e não é, de todo, a distância física que nos separa. Temos Amor suficiente para construir o nosso caminho, inabalável, e que, obrigatoriamente, se cruza. Por isso, temos vantagem. Estamos a passar por uma experiência que poucos têm a sorte, ou a coragem, de a viver. Por isso, é com um enorme sorriso no rosto que digo: P A R A B É N S! E quero, verdadeiramente, que penses que tudo aquilo que acontece não é por acaso e que os maiores obstáculos só se atravessam daqueles que têm a força para os ultrapassar. Fecha os olhos. Eu fecho os meus, também. E pensemos nos pequenos pormenores que, embora pequenos, fazem toda a diferença.

Aproveita o dia de hoje. Vive-o! Abarca cada gesto e respira todos os sonhos que ainda tens por realizar. Vais conseguir, sabes disso. Consegues sempre. Sempre! Minha mãe, minha Super-Mulher, minha Heroína.

Gostava de te poder dizer mais, mas não sei que palavras usar, porque todas me parecem tão poucas para demonstrar aquilo que sinto por ti.

Amo-te. Ontem. Hoje. Amanhã. Sempre.

Um beijo,

         Da tua filha que te adora,

                                                          Sara Mota

13 comentários:

  1. Belíssima homenagem.
    A mãe deve estar orgulhosa:
    Você certamente representa seu melhor presente!

    ResponderEliminar
  2. a mais de 6000 km da minha mãe, o sentimento que tenho por ela é semelhante ao teu, nesta guerra onde estou envolvido, são estes casos de amor que nos dão força nas horas fracas...
    beijinho na testa com respeito, e obrigado pelo teu comentário de conselho

    ResponderEliminar
  3. Chiça,que bela declaração de Amor Maternal! =)

    Há momentos,que não são precisas mais palavras,um simples gesto pessoal,carinhoso,é quanto basta!
    Que tal fazeres uma surpresa á tua Mãe,no Natal,ela iría adorar,concerteza,já que estão afastadas há algum tempo!

    Feliz,mas mesmo muito Feliz Natal!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  4. Oi Sara...,

    Que linda você é...!!

    Aproveite esse amor de mãe, enquanto outro amor não dá certo...

    Desejo que a sua mãe possa ler esse seu texto... Com certeza cairão lágrimas de orgulho pela filha que possui...

    E quer saber?, a minha mãe faz aniversário amanhã, dia 22/12...rs E mais ainda, amo a língua italiana e conheci a Itália, dentre outros, em 1999. Se quiser escrever em italiano para mim, fique à vontade... Com certeza, não será fluente como o seu, que deve estar aí faz tempo, mas um curso me garantiu me sair bem...rs
    Coincidências boas, não...?!

    Baci mia cara,

    Que este seu Natal prepare o seu Espírito para que em 2010 muitas conquistas aconteçam a você...

    Ana Lúcia.

    ResponderEliminar
  5. Um formoso menino estava mesmo alí
    Tocou de leve o lado esquerdo do meu peito
    Olhou-me com um luminoso sorriso
    Deixou-me sem fala, sem jeito

    Deixou-me no apagar de uma vela
    Olhei novamente o mar
    A calmaria voltou como por encanto
    Mil criaturas inundaram-me o olhar

    Golfinhos felizes assobiaram
    A cria de uma baleia acenou-me
    Uma andorinha do mar poisou no parapeito da janela
    Uma maravilhosa e antiga história sussurou-me

    As estrelas brilharam no celeste
    A Lua estendeu seu manto de fino lusr nesta cena
    Adormeci na imensidão deste mundo
    No embalo de...Uma Noite Serena...


    Uma noite serena

    Um mágico Natal

    Um terno beijo

    ResponderEliminar
  6. Que seu natal seja repleto das bençãos de Deus.
    bjsss


    tem promoção de natal no blog, participe!!

    ResponderEliminar
  7. Feliz Natal e magico 2010
    Mil beijos
    Rachel

    ResponderEliminar
  8. Querida Sara,

    O teu texto diz tudo... e é tão bom quando se consegue dizer. "Há pessoas que queremos ter connosco para toda a nossa Vida"___ resume tudo.

    Um beijo, querida, e um magnífico Natal.

    ResponderEliminar
  9. Querida amiga Sara, já te conheço (do blogue) há muito tempo e, por isso, esta tua postura não me surpreende. Só vem confirmar, aliás, que tu és muitíssimo bonita por dentro.
    Gostava de ter tido uma filha assim como tu...
    Desejo-te um Natal muito feliz, ainda que longe da tua mãe.
    Beijos.

    ResponderEliminar
  10. Sara, a Vida é auspiciosa para quem ama a mãe.
    Saiba que nada te matará as forças - nunca.
    Isto é uma verdade e não palavras apenas.
    Seja abençoada por isso, menina!

    ResponderEliminar
  11. Que post tão lindo que partilhaste connosco!
    Imagino a comoção da tua mãe ao ler-te...
    E a tua comoção também.


    Que tenhas um grande grande 2010...
    Um beijo grande para ti.

    ResponderEliminar
  12. Minha querida amiga, Madalena,

    Eu a agradeço pela a amizade que se fez entre nós neste ano que se vai.

    É com carinho que a convido para ler o meu último post do ano de 2009.

    Beijos e nele estão os meus votos de Ano Novo,
    Ana Lúcia.

    ResponderEliminar