quarta-feira, julho 05, 2006

1 – Passado que me mata

Passaram quase 35 anos desde o dia em que apanhei aquele maldito comboio para Paris. Era um simples miúdo como todos os outros e, por isso, preferi conhecer o mundo ao invés de partilhar a minha vida com a Paula. Eu amava-a, mas só hoje é que tenho consciência disso. Na altura o amor aparecia-me sempre de forma abstracta, nunca o pude ver ou sentir. É claro que a Paula dizia-me sempre “Rui, tu amas-me, eu sei!”. Mas eu não sabia. Ela era tão bonita. Antes de partir, eu e a Paula tivemos uma noite magnífica, de entregas. No fundo, e só hoje sei disso, foi uma noite de puro amor. Aqueles cabelos negros a passarem pela minha cara, aqueles olhos grandes e negros, também, a olharem-me fixamente faziam-me crer que eu ia ter aquela mulher para todo o sempre... Até quase desisti da viagem. Mas assim que ela adormeceu, beijei-lhe os lábios e parti sem nada lhe dizer. Já na estação, enquanto ia batendo alternadamente com os dedos na minha perna, esperava ansiosamente pelo comboio que, para me contrariar, estava atrasado. Eu não acreditava no destino. Se fosse hoje, percebia logo que o facto de o comboio estar uma hora e trinta e cinco minutos atrasado era um presságio que me faria ficar naquela terra. Mas não fiquei. E o pior foi quando eu, já dentro do comboio, vi a Paula que, enquanto chorava, ia gritando que me amava e que não me queria perder assim. E, de repente, imensos olhares que me eram estranhos invadiram-na e eu, discretamente, virei o rosto como se não fosse nada comigo. Lentamente, o comboio começou andar, eu acabei por adormecer... Anos depois, quando acordei, era um homem viúvo, sem filhos, sem nada, apenas com as recordações das imensas viagens que fiz, dos conhecimentos que travei mas que hoje de nada me servem. Agora, todos os dias, vou morrendo um pouco de cada vez que penso nos grandes olhos negros a derramarem lágrimas por mim. Mas só morrerei definitivamente no dia em que as lágrimas da Paula tiverem secado por completo.

48 comentários:

  1. Agradeço desde já o teu comentário no meu Pensamentos.
    Em relação ao teu post, tenho apenas a dizer que a vida é feita de encontros e desencontros. Há que saber aproveitar ao máximo aquilo que ela nos vai dando no dia a dia. Depois...depois, ficam as recordações, as lembranças...do que foi e do que foi mau.


    Beijinhos ;)

    ResponderEliminar
  2. Bom, se isto vai ser sempre assim então podes contar com a minha visita.

    Boa sorte neste estranho mundo dos blogs

    ResponderEliminar
  3. A vida é feita de escolhas.. infelizmente nem sempre fazemos a mais correcta.
    bjs

    ResponderEliminar
  4. Foi mesmo até já :)

    E... gostei. Muito.

    ResponderEliminar
  5. Foi mesmo até já :)

    E... gostei. Muito.AE... gostei. Muito.

    ResponderEliminar
  6. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  7. de onde te conheço que contigo amanheço. o post é lindo!feito em dia F de vitória à França.
    beijos madalena ou magdala

    ResponderEliminar
  8. Ainda aturdido com belíssimo post...

    A vida é formada por escolhas que vez ou outra erramos e essas nos ficam na mente e no coração pela eternidade de nosso alma...

    “Agora, todos os dias, vou morrendo um pouco de cada vez que penso nos grandes olhos negros a derramarem lágrimas por mim.”

    A tanto me sinto assim que falou tudo pra mim...

    Perfeito...

    Ótimo dia

    :***

    ResponderEliminar
  9. Na vida tomamos decisões certas e erradas e com elas devemos aprender...Ele errou mas talvez venha a ter a possibilidade de se redimir!!!

    Vou voltar! :)
    Já agora... Obrigada pela visita!

    ResponderEliminar
  10. sofyatzi,
    o que nunca podemos perder é a capacidade de recordar... :)

    Luís,
    oh, muito obrigada!
    E eu cá estarei para te receber hehe ;)

    Luísa,
    e aprendemos com as escolhas que fazemos... Às vezes aprendemos é tarde de mais.

    Vague,
    obrigada :)

    Nilson,
    boa tarde!

    Velutha,
    e esperemos pela vitória, sim! ;D

    Bill,
    volta sempre,
    beijito!*

    Ana,
    obrigada pela visita, também :))*

    ResponderEliminar
  11. Gostei
    e
    gostei do convite para aqui estar a ler.

    :)

    ResponderEliminar
  12. O difícil é ter coragem de ser feliz!
    Sabemos que a vida nos prega peças, mas somos teimosos em querer acreditar no óbvio!

    Forte abraço e obrigado pela visita ao meu blog.

    Tom

    ResponderEliminar
  13. Nem sempre tomamos a decisão mais certa...O importante é termos aprendido alguma coisa, mesmo que nos pareça que tudo é negativo.
    Obrigada pela visita ao meu blog.
    Gostei também de estar aqui e espero receber novamente a tua visita.
    Beijos e abraços
    Marta

    ResponderEliminar
  14. Na vida nunca sabemos se o que estamos a fazer é isso que nos vai trazer a felicidade, tomas -te um caminho , aquele que no momento te ditou o coração apesar de estares dividido foi o que escolhes-te, não vale a pena olhar para traz, já passou, agora é só uma ilusão que fantasias, pois na verdade não sabes se o convivio de anos te traria a felicidade que buscas, é só ilusão as que nos agarramos para dar sentido a uma vida por vezes vazia
    beijos

    ResponderEliminar
  15. O teu sorriso ficou lá na minha cabana
    segui o caminho e vim ler-te

    gostei do que li, interessante o teu texto, onde transparece a recordação. os desencontros da vida e as “partidas” que a mesma nos dá

    gostei, virei mais vezes

    um beijo e um sorriso

    lena

    ResponderEliminar
  16. inBluesY,
    que bom! :)

    Tom,
    pois é, e o Rui só pensou na felicidade a curto prazo!
    :)

    Marta,
    beijinho.

    Luna,
    eu cá não tomei nenhum caminho.
    Até porque quem conta a história é o Rui (personagem) e eu cá sou uma rapariga! lol

    Lena :)
    Volta sempre!*

    ResponderEliminar
  17. Decisões, decisões. O dom da vida tem tanto de gratificante como de cinicamente cruel. Chega sempre aquela altura em que a nossa estrada se divide em duas e só podemos tomar uma das direcções ficando a outra, para sempre, como a eterna incógnita.
    O tempo não voltará atrás. tentemos gozar o que temos pela frente :-)

    ResponderEliminar
  18. (: para ti tb
    :p
    eheh bom começo (;


    *

    ResponderEliminar
  19. encontros e desencontros
    lágrimas e espera por um amor perdido
    ...
    desencontros e encontros

    ResponderEliminar
  20. O conteúdo aprece bom, mas ainda é cedo. O Template, é fantástico!

    Parabéns!

    ;-)

    ResponderEliminar
  21. Vamos de facto morrendo aos poucos no meio de tantos encontros e desencontros. Eu ando um pouco desencontrada mas lá se vai levando. Jokas Vampirescas.

    ResponderEliminar
  22. :) Obrigada pela visita.
    Ora aqui temos o eterno conflito. Se o Rui tivesse ficado com a Paula e não tivesse vivido as suas aventuras, certamente pensaria sempre o quanto tinha perdido por ter ficado.
    Mas foi.
    E viveu-as.
    E só diz ter "adormecido", depois de ter percebido que afinal, escolheu "mal".
    Ele não escolheu mal.
    Sempre que temos 2 coisas em conflito, e é imperioso escolher, nunca podemos ter essa percepção negativa, impõe-se antes a percepção positiva da escolha.
    O ideal seria ter tudo. Mas quem sabe se com tudo, não surgiria uma 3ª via?
    O ser humano é assim. Complexo.
    Não sei quando vão secar as lágrimas da Paula. Quando morrer? E isso será um bonito desejo do Rui? :)
    ...
    Beijo

    ResponderEliminar
  23. Obrigada pelo sorriso deixado no meu espaço.

    Vejo que o seu está ainda no comecinho, e quero desejar muito sucesso nesse mundo blogueiro. Que você possa encontrar muitos motivos para continuar a postar, com prazer, aquilo que pretende ofertar aos amigos que te visitarem.

    A postagem de hoje nos traz um conto muito bem estruturado, com um tema sempre atual que são as escolhas que temos de fazer no trilhar da vida. Sempre existirá essa incognita por trás daquilo que ficou preterido na escolha. Parabéns por ter conduzido de forma brilhante as consequências de uma escolha que para o personagem se tornou penosa.

    Sucesso, amiga, nesse seu novo caminhar.

    Beijos, flores e sorrisos no seu coração.

    ResponderEliminar
  24. Olá Madalena! Obrigado por aparecer e deixar seu comentário em meu blog! Abraços!

    ResponderEliminar
  25. Bom dia Madalena!

    Viver é um risco permanente. Temos a toda a hora de tomar decisões. Quando as tomamos têm de ser ponderadas, quanto ao resto, faz parte do risco de viver. A olhar para o passado não podemos ficar embora tenhamos de o carregar toda a vida. Ama, sonha, voa..agarra o tempo que tens pela frente. Eu ajudar-te-ei. Escreve-me. Estou à tua disposição.
    Beijos

    ResponderEliminar
  26. É uma história de vida como tantas outras. Podia ser a tua, a minha ou de outra qualquer.
    Gostei de te ler, continua que eu vou passando.
    1 beijo e sê bem-vinda!

    ResponderEliminar
  27. francis,
    e quando se escolhe um caminho nem vale a pena tentarmos pensar como teria sido se tivessemos ido pelo o outro... A vida é mesmo isso: opções, e como não se pode ter tudo, vai-se tentando ser feliz com o que se tem :)

    S.,
    obrigada :)*

    tonsdeazul,
    é e sempre será assim... :)

    O Pi@d@s ,
    sim, ainda é cedo mas, mesmo assim, agradeço :)*

    Black Vampire / Deuza,
    e quando menos esperares irás ver que já te encontraste :)*

    naoseiquenome usar,
    primeiro, acho o teu nick engraçado hehe
    segundo, em relação ao teu comentário, não tenho nada mais acrescentar. Disseste tudo e eu concordo!!! :)
    Beijo

    Mily,
    Obrigada, volta sempre!
    A vida, por vezes, parece difícil... mas há que saber como lidar com ela. :)
    Beijinho

    Alessandro_PPG,
    obrigada também pelo teu comentário, volta sempre! :)

    Velutha,
    Bom dia!
    Tudo (ou quase tudo) nesta vida é um risco... há que seguir em frente, sempre! Até porque se tivéssemos a certeza que o caminho que iríamos tomar seria o mais sensato, o melhor... seria mais fácil assim, mas não sei se era preferível...
    beijo*

    mãe gabi,
    :))*

    Clara Sonhadora,
    obrigada pela visita, pelo comentário e volta sempre :)*

    ResponderEliminar
  28. Obrigada pelas palavrinhas deixadas do meu cantinho... foram elas que me guiaram até aqui... e ainda bem:)))

    Vou voltar... muitas vezes ;))))

    Beijinhos cor-de-rosa

    ResponderEliminar
  29. Um dia as lágrimas secam.
    beijo e obrigada pela passagem no Place

    ResponderEliminar
  30. Lindo texto.
    Fantastico blog.
    Gostei da forma como te abriste ao mundo.
    Vais longe e eu voltarei sempre
    Abraco
    Eugenio Rodrigues

    ResponderEliminar
  31. Olá menina...
    Vim ver as tuas cores!!
    E apetece-me deixar uma frase.

    A solidão é um desencontro...

    Um beijo, até outro instante!!

    PS: Agradeço-te por me teres dado a possibilidade de conhecer o teu cantinho!!

    ResponderEliminar
  32. Oi Madalena,

    Bom dia.
    Vim... li... gostei ... e vou voltar....
    e...aproveito para te desejar sucessos para o teu Blog... que de certeza irás ter.

    Agradeço-te a tua visita lá ao meu sítio. A porta fica aberta ... a casa é tua também.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  33. Quando fui ler os comentários ao que coloquei ontem depois do jogo da Selecção e li o teu nick *As cores da vida* sorri...as cores da Vida, sim... esta vida de encontros e desencontros e as decisões que tomamos...

    Grata pela visita, porque assim tive a oportunidade de te vir conhecer.
    Espero que não te importes que na primeira oportunidade te linke, é que me perco muitas vezes, no caminho desta vida.... e, será muito mais fácil encontrar-te.
    Um abraço ;)

    ResponderEliminar
  34. Este post tocou-me de uma forma muito particular...
    Excelente começo, parabéns*

    ResponderEliminar
  35. Ui... Onde é que já vivi uma história assim? ;)

    ResponderEliminar
  36. A vida é um comboio que pára em diversos apeadeiros onde uns entram e... outros ficam... alguns para sempre!

    ResponderEliminar
  37. Querida Madalena
    O texto no masculino pressupõe literatura ou... A história de muitas partidas. Contudo, se se parte é porque se pensa que se vai viver melhor, e isso pode desculpar a decisão. Se o amor fosse suficiente, a partida não aconteceria... digo eu, mas sou suspeito de romancite aguda :)
    Um beijo
    Daniel

    ResponderEliminar
  38. Muito obrigado pela visita espero que voltes mais vezes que eu cá farei o mesmo!
    bj fica bem e tás add!:)

    ResponderEliminar
  39. Olá
    a vida é feita de escolhas, umas resultam outras não. Nem sempre aquilo que a gente pensa ser o melhor o é.. por isso é melhor vivermos de pequenas coisas, tais como, viver um dia de cada vez, cultivando o amor e a amizade e, sobretudo sentir que se está vivo e que a nossa vida tem sentido. Bjhs e obrigado pela visita

    ResponderEliminar
  40. Obrigada pela visita no meu cantinho.Passa sp que quiseres, serás mt bem vinda:)
    Eu voltarei.
    Beijinho gd
    ***

    ResponderEliminar
  41. Boas...
    Após ver o teu comentário no meu blog vim logo para cá e... voltarei concerteza!

    Uma Beijoca,

    ResponderEliminar
  42. Na altura fizes-te a tua escolha,não te arrependas disso,ate porque não deves ter sido infeliz todos estes anos por nao ateres a teu lado,agora que estas so lembras-te dela com saudade,mas isso faz parte do teu passado e nao deves agarrar-te a ele,mas sim aprender com ele e olhar em frente...

    ResponderEliminar
  43. Obrigada pela visitinha :)

    O texto até me arrepiou, devo dizer. É lindo. Infelizmente, há tantos sinais que não conseguimos descodificar, tantas decisões erradas tomadas como certas, tantas incertezas... assim aprendemos e crescemos. Mas olhar para trás e avaliar tudo o que poderíamos ter feito e não fizemos, custa... e dói...sobretudo se a nossa felicidade depender dessas decisões por tomar.

    Bjins*
    Vou aparecendo mais vezes :)

    ResponderEliminar
  44. rosachok,
    obrigada eu, também. Volta sempre :-)

    Sea,
    o problema é passar uma vida à espera que essas lágrimas sequem... ;-)

    Pierrot,
    muito obrigada. Agradeço as tuas palavras :))

    Louco de Lisboa,
    ;-)

    Isabel-F.,
    obrigada, volta sempre =)

    Menina_marota,
    as cores da vid, às vezes negras, outras coloridas :)
    Podes linkar-me à vontade, sim, eheh

    Ana :-)
    Obrigada e beijinho..!

    Caiê,
    as histórias normais da vida ;)

    rouxinol de Bernardim,
    tens razão, tens...!*

    Daniel Aladiah,
    a falta de experiência faz com que a pessoa se mantenha num estado de dormência, ou seja, a nossa personalidade, o nosso modo de estar e agir nunca é posto à prova e, assim, não se pode aprender... O amor poderia ser verdadeiro ele é que só o descobriu tarde de mais e, com isso sofreu...
    ;)
    Obrigada pela visita.

    Casemiro dos Plásticos,
    :))*

    maresia_mar,
    faz parte... tomarmos decisões e, com elas, vivermos...
    beijito

    Cherry Blossom Girl,
    volta sempre, tu também! =)

    Godi,
    cá ficarei à espera, então! :)

    zalinha,
    continuo a dizer que eu não fiz escolha nenhuma e, quem a fez (o rui! - personagem) logo se arrependeu... :)

    Joaninha,
    obrigada eu!! :)
    E disseste bem: às vezes olhar para trás e vermos o que poderíamos (ou não) ter feito dói... mas como não podemos viver sempre com essa dor há que seguir em frente :)
    beijinho

    ResponderEliminar
  45. Perdoa-me mas ao ler pensei com uma certeza tristeza...
    "Deus conta as lagrimas de uma mulher e faz com elas derramam nos olhos de quem as fez chorar"

    São escolhas... as burrices que commetemos quando ignoramos a voz do coração.

    Muito bem escrito! Parabéns!

    ResponderEliminar
  46. Infelizmente nem sempre tomamos as decisões acertadas...

    ResponderEliminar