sexta-feira, novembro 12, 2010

51.0 – cancro

Foi no início da semana que ela descobrira algo que, inevitavelmente, mudaria a sua vida. Quarta-feira, 15h42. Uma só palavra foi suficiente para a deixar cair num estado paralisador. Cancro. Depois disto, não ouviu mais nada. Envolveu-se em vultos de luzes com cores diversas e estranhamente, ou não, não verteu uma única lágrima. Contrariou o estado natural e sorriu. Sorriu, sorriu e voltou a sorrir. Ela tinha a certeza que a sua energia não poderia esgotar agora. Era jovem e amava tanto viver que seria cruel tirarem-lhe esse prazer. Por isso, sabia que tudo ia correr bem, embora ainda não soubesse que o caminho a percorrer fosse longo...

Hoje ela escreve mais uma página no seu diário, mais uma vitória, mais um dia em que o rosto se iluminou de sorrisos e as respostas às perguntas "está tudo bem?" foram sempre SIM.

Ela vai vencer. Ela sabe que vai vencer.

[CONTINUA]

6 comentários:

  1. Já tinha saudades tuas...
    Depois volto para ler.
    Beijos, querida amiga.

    ResponderEliminar
  2. E eu espero bem que vença! Maldita palavra.

    ResponderEliminar
  3. Os caminhos podem ser longos, mas a vitória é certa!

    Sara, querida, que bom te ver novamente!
    Convido-te também a dares um passeio no nosso blog literário, assim que tiveres um tempinho, pode ser?

    Obrigada por esse carinho e mil beijinhos para ti!!!

    ResponderEliminar
  4. Qualquer tema relacionado com doença, é difícil de comentar. Por isso, neste caso, ficarei em silêncio.
    ---------
    Desejo que a felicidade ande por aí.
    E, deixo um beijinho.
    Manuel

    ResponderEliminar
  5. O verdadeiro amor não se conhece por aquilo que exige, mas por aquilo que oferece.
    Bjs com carinho

    ResponderEliminar