segunda-feira, julho 10, 2006

3 - Sereia divina

Apaixonei-me por ela no dia em que a vi andar sobre o mar. Os meus olhos perderam-se facilmente. A sua pele morena e aquele cabelo liso, comprido e tão claro deixaram-me, por segundos, sem respiração. Ainda pensei que estivesse a sonhar, não só pela beleza divina daquele ser humano, mas de todo aquele ambiente que me rodeava. Era Inverno e a areia daquela praia, só nossa, era fria e macia; o vento, devagarinho, batia nos rostos daqueles que por lá se atrevessem a passar e as ondas do mar eram ainda mais misteriosas. Mas aquele meu ar tão distante fez com que uma onda ‘arrebenta-se’ sobre o meu corpo e, assim, logo me apercebi que aquele ‘balde de água fria’ que eu pude sentir sobre a minha pele não se podia tratar de um sonho. Sorri e decidi segui-la. Passo por passo. Ouvindo o som do mar, assim como ela. Entretanto, o meu jeito sempre trapalhão, fez com que tropeçasse no meu próprio pé e, antes que tivesse tempo para me levantar, já estava ela de mão estendida pronta ajudar-me.

( Disso eu nunca me vou esquecer. Não era suposto termo-nos conhecido assim. Eu é que, como um gentil e nobre cavalheiro, a devia salvar dos inúmeros e perigosos dragões que - a bem ver, naquele caso, era mais provável serem tubarões – a pudessem magoar. Mas assim não foi e, contra isso, não há nada a fazer. )

Olhámo-nos intensamente e eu pude sentir toda aquela magia nas minhas mãos, no meu peito, no meu olhar, nas mãos dela, no peito dela, no olhar dela e em todo o nosso redor. O mundo parou aí. Nada mais existia a não serem duas almas que se tentavam completar.
Foi aí que pude ouvir a voz dela a pronunciar o seu nome. Aquela sereia que nadava fora do mar chama-se Leonor. Amei-a intensamente como se fosse o meu primeiro amor, pois para mim cada amor é um amor e a cada um nos devemos entregar com a mesma força e com a mesma capacidade de acreditar que aquele sentimento será para todo o sempre. E, por tudo isso, eu amo-te! Sim, amo-te, porque um dia já te amei e, com isso, fomos felizes.

26 comentários:

  1. "Cada amor é um amor e a cada um nos devemos entregar com a mesma força e com a mesma capacidade de acreditar que aquele sentimento será para todo o sempre".

    Grande frase!!!

    ResponderEliminar
  2. O teu comentário agora vem a provar que, de facto, estamos em sintonia - como eu disse no teu blog. É que para além dos posts ainda comentamos ao mesmo tempo ;-P

    ResponderEliminar
  3. boa noite ;)

    o teu nome é mesmo madalena?

    eu já fui madalena num sítio onde trabalhei e usavamos nomes de guerra e adoro o nome

    creio que te assenta lindamente, dado o que aqui escreves

    beijinhos grandes,

    alice

    ResponderEliminar
  4. Lindo!!
    Quem tem a coragem de dizer que não existem sereias...!?

    Beijo e um sorriso, até outro instante!

    O que importa é amar...

    ResponderEliminar
  5. Adorei!
    E ainda dizem que não existem sereias... ;)

    Jokas

    ResponderEliminar
  6. Sereias assim, são como diamantes: são eternas!

    ResponderEliminar
  7. Também eu, madalena, penso que já te amei. Mas onde ? Sinto-o. és um desafio na minha vida. Continuarei a seguir-te . não te quero mais perder.
    Beijo louco

    ResponderEliminar
  8. Também acredito em sereias, engraçado à dias fiz um poste sobre as sereias
    beijocas

    ResponderEliminar
  9. Olá ... Passei para conhecer "As cores da Vida" e agradecer o sorriso deixado no meu blog ... Boa semaninha ... Deixo um abraço

    ResponderEliminar
  10. Olá,vim agradecer o sorriso e conhecer o espaço:)uma boa semana:)

    ResponderEliminar
  11. O amor é universal, infinito e sem amor, não há vontade para nada.
    Redescobri-o e é muito bom amar...
    Obrigada por mo relembrares. Adorei o teu post e a tua visita ao meu.
    Beijos e abraços
    Marta

    ResponderEliminar
  12. Apaixonei-me por ti desde o dia em que li as tuas primeiras palavras. Quem és tu Madalena? Que lindo nome que te pôs tua madrinha, quem te pôs tão lindo nome, sabia o gosto que eu tinha.
    Estou completamente em sintonia contigo, com as tuas cores. És o meu arco-íris e eu sou a alfazema que tu pintaste de azul. A cor do teu céu. Será que eu sou o céu para ti. Continua a dar-me cor.
    beijos muitos e ternos

    ResponderEliminar
  13. Curioso. Há uns meses atrás escrevi um conto que tem exactamente este ambiente...

    Bom, dizem que não há coincidências... É porque tinha de ser assim... No teu texto e na vida.

    Bj.

    ResponderEliminar
  14. Vocês são é maravilhosos LOl

    Um beijo grande a todos :-))

    ResponderEliminar
  15. Lindo o que escreves, acho que é a primeira vez que aqui entro, eu regresso.
    Boa semana
    ZezinhoMota

    ResponderEliminar
  16. cada amor é amor... o promeiro com sabor a primeiro
    besitos

    ResponderEliminar
  17. Caro Dr. – voltei para a consulta.
    Nada melhor para a saúde, do que estes momentos de leitura, acompanhados por comentários bem-humorados. Concorda?

    ResponderEliminar
  18. Parabéns pelas belas pinceladas que aqui tens...
    Escreves muito bem!

    ...a continuar a visitar!

    ResponderEliminar
  19. ola viva

    vim agradecer a visita lá no meu poiso...volta sempre

    Beijocas

    ResponderEliminar
  20. Olá!!
    Gostei mto da forma como escreves.
    O amor... complicado mas belo qdo puro e verdadeiramente sentido.
    Voltarei.
    Bjo

    ResponderEliminar
  21. Entrega total, sempre. :-)


    Obrigada a todos :')*

    ResponderEliminar
  22. Mágico lindamente mágico.

    Cada amor deve ser vivido como sendo único...

    Leitura mais do que agradável, belíssima.

    :*

    ResponderEliminar
  23. Olá Madalena!
    Antes de mais, obrigada pela tua visita lá no meu cantinho, sê bem-vinda!

    Adorei ler-te!
    O amor é assim, e deve ser vivido da melhor maneira! :)

    **

    ResponderEliminar
  24. Ola. adorei a paixao com q escreveste este encontro ... bj

    ResponderEliminar
  25. :-))

    Obrigada, Bill, Natalie e MalucaR.
    beijo para vocês! ;-)*

    ResponderEliminar
  26. Concordo com a Ana... a grande frase deste texto foi "Cada amor é um amor e a cada um nos devemos entregar com a mesma força e com a mesma capacidade de acreditar que aquele sentimento será para todo o sempre"

    Uma vez ouvi um sábio dizer que tudo na vida deveria ser visto e vivido como se fosse a primeira vez!

    Bom Trabalho!

    ResponderEliminar