terça-feira, agosto 01, 2006

12 – O mundo: uma casa que não a minha

Nunca me senti parte deste mundo. O facto de ter nascido sem ter sido desejada faz com que eu olhe à minha volte e ache que nada me pertence. Sinto que estou cá por acaso e, por acaso também, lá vou vivendo. Eu digo que sinto, mas não sei se isso será apenas ilusão. Confundo a dor com a alegria e nunca vi escorrer sobre o meu rosto aquelas pequenas gotas que dizem saber a sal. Não me dói o coração quando me dizem "não" e não me sinto ansiosa nem feliz quando me dizem "sim". Sei que há quem me ame, mas não sei o que isso é... porque não consigo amar ninguém e, por isso, quando alguém parte deste mundo para outro eu não sinto a sua falta, porque eu não sei o que é a Saudade. Sorrio independentemente da situação que esteja a viver; digo “adeus” sem hesitar e nem penso se essa pessoa irá voltar, se demorará muito ou pouco tempo, porque para mim não existe tempo. Não sei de que terra sou. Vou caminhado por aqui e por ali, vou indo na direcção das vozes que chamam pelo meu nome. Nasci por acaso e por acaso vou vivendo... sem tempo.

25 comentários:

  1. Quero descobrir
    Teu corpo, teu suor
    Percorrendo, correndo
    Sem pressa os instintos.
    Deixar mãos
    Colarem pernas
    Marcarem seios
    Rasgarem bocas.
    Quero tua descoberta
    Feita em meu corpo
    Na luxúria nossa de cada dia

    ResponderEliminar
  2. não nascer desejado ñ ker dizer não ser desejado depois...

    ResponderEliminar
  3. Triste...

    Depois de despertar no mundo o caminho passa a ser nosso...
    O antes é isolado pelo agora assim...
    Seguimos a vida, desejado ou não...

    Bela escrita...

    :*

    ResponderEliminar
  4. "Nehum homem é uma ilha" que viva à deriva afastada dos continentes, vivendo das turbulências oceânicas.
    Esta pessoa tem algo que a conduz... esta pessoa espera alguma coisa. Gostava de saber o quê...
    belo texto
    beijo

    ResponderEliminar
  5. Joaninha tem razão, todos temos algo que nos conduz e algo que nos espera, apesar de por vezes nos encontrarmos à deriva e parecer que não há nada! O problema é perceber o que é esse ALGO! ;)

    ResponderEliminar
  6. Que é isso?
    Que negativismo é esse?
    E não me venhas que é a realidade.
    Tenho a certeza que um dia vais dizer que afinal não era bem assim, e que te custa ouvir um "Não".
    A vida não foi e não tem sido generosa contigo, pelo que leio, mas não te deixes abater, pensa que tudo se irá recompôr um dia.
    Nem que não saibas se é hoje ou daqui a 10 anos. Mas saber que esse dia vai aparecer, vai ser mais giro e fácil de viver.
    Eu é assim que vou vivendo a minha vida.
    Tem que ser.
    Força!

    ResponderEliminar
  7. Um texto muito triste. Espero que seja só um sentimento passageiro.

    ResponderEliminar
  8. post intenso revelando desespero e intimidade! Cruel e simples como a vivencia que nos (a)cerca!

    Gostei.

    Li teu commente num blogg que opino e vim conhecer-te!
    Voltarei com tempo para "conhecer os cantos á casa"

    Um beijo e um convite

    Paulo Santos
    www.interiornorte.blogspot.com

    ResponderEliminar
  9. Quero acreditar que esse texto magnifico se compõe apenas pela força das palavras e não por pegadas da vida...

    A vida é muito mais, é plena, com amargura, ódios, amor, paixão, rancor, carinho, sorrisos lágrimas, não importa... O importante é haver sentimento... e eu acredito que tu sentes.

    ResponderEliminar
  10. No "achar" permanecem duvidas onde o acaso é uma incognita...
    Pois se sentes, tens saudades e se ainda não as tens, isso pode ser bom mas vais ter porque tu sentes...
    Quando alguem parte e te lembras que partiu isso já é uma lembrança...Ou seja perto da saudade...Se sabes que és amada é porque amas...Pode te parecer estranho mas o amar não tem uma definição propria e se sorris(mesmo sem saberes porquê...)é um brilho que desenvolves no teu interior e transmites para o teu exterior...É a razão do momento da qual não te é indiferente...
    Todo esse "por acaso" tem um motivo...Descobre qual é...Ele existe...Tens todo o tempo do mundo!
    O mundo:a casa de todos nós(quer queiramos ou não...)
    Adeus(mas um adeus a pensar em voltar...)
    *

    ResponderEliminar
  11. Quando te olharem,fecha os olhos e sente com o coração,quando te abrassarem,fecha os olhos e verás que o teu coração sente melhor:) bjs

    ResponderEliminar
  12. Triste
    mas ha sempre amor
    beijos

    ResponderEliminar
  13. O nosso problema, se assim lhe posso chamar, é passarmos por alguém com esta alma e apaixonarmo-nos por ela. Tudo o resto são meros estádios da vida em constante mutação.

    ResponderEliminar
  14. Está francamente bonito. Bom dia.

    ResponderEliminar
  15. NUNCA DEVERÍAMOS SABER QUE Ñ FOMOS DESEJADOS...é como se ficássemos orfãos mesmo a nascença, mesmo que os nossos pais nos acompanhem sempre pela vida fora... um filho deveria ser sempre um acto de amor puro e verdadeiro, a vida já é tão triste que se não nascermos de algo bom no que nos tornaremos? O que teremos para dar? Migalhas...carências... angústias. um grande beijo

    ResponderEliminar
  16. Mt bom, como sp.
    Beijinho e continua!!!
    ***

    ResponderEliminar
  17. Obrigada pela visita!
    Volte sempre que eu tb vou voltar!

    ResponderEliminar
  18. Ola,
    eu acho q tds temos saudade qd nos afeiçoamos a alguem ou a algo e que, ha momentos, em q, dizer adeus, doi como nunca. mm q tenhamos nascido sem ser desejados... bj

    ResponderEliminar
  19. Olá menina... sorri!

    Sabes, tem mais pessoas como tu e muitas não têm essa consciencia da realidade, não és assim tão fria como dizes!!!
    Por isso, sorri!

    Kiss pour toi, até outro instante

    (parece que estava diante de ti a ouvir-te, escreves com muita lucidez, gosto imenso de te visitar)

    ResponderEliminar
  20. Um beijo a todos!
    Obrigada pelos comentários.

    Um aparte: a mim não me dói nada, porque de uma forma ou de outra todos nós somos desejados...
    A personagem do texto é que tem uma outra vida, mas não é igual à minha!! É apenas uma história, pessoal! ;-)

    Boa noite :-)*

    ResponderEliminar
  21. Fiquei triste e com a garganta seca... porque de facto há quem não se dá ao luxo de sentir.
    Muito bem escrito! :)

    ResponderEliminar
  22. Ficou a doer-me o lado esquerdo do meu sentir...

    ResponderEliminar